Saúde

Telemedicina: confira as normas, regulamentações e benefícios dessa alternativa

Telemedicina: confira as normas, regulamentações e benefícios dessa alternativa

Publicado por Veja Notícias no dia 28/10/2021 as 08:58

Telemedicina é uma das palavras mais utilizadas de um tempo para cá. Embora esteja se popularizando agora no Brasil, esse conceito já é amplamente utilizado há anos em outros países.

Telemedicina: confira as normas, regulamentações e benefícios dessa alternativa

O atendimento à distância começou a ser desenvolvido a partir de 1950, de uma forma muito diferente do que vemos hoje em dia. No começo, essa comunicação era feita por fax e telefone.

Os anos foram passando e a telemedicina foi evoluindo para os modernos quadros da atualidade. Hoje, ela é feita de forma online, por teleconsultas realizadas pela internet. 

A evolução se deu, obviamente, pelo incremento da tecnologia. Especialmente com os avanços da internet e das Tecnologias de Comunicação e Informação. O fato é que há algum tempo, muitas pessoas sequer imaginariam passar pelo atendimento médico à distância.

Porém, hoje, essa evolução já faz parte da realidade de muitas pessoas. Com a pandemia do coronavírus em 2020, uma das principais medidas de segurança era o distanciamento social.

A ida a médicos, clínicas e hospitais foi suspensa a não ser em casos graves. Afinal, estes ambientes estavam superlotados e proporcionavam alto risco de contaminação para a população.

Desta forma, a telemedicina se tornou a única alternativa para passar em consultas de rotina e determinadas especialidades. Mesmo após a pandemia e a flexibilização das medidas de segurança, os brasileiros perceberam os benefícios desse modelo de atendimento.

Muitos já adotaram a telemedicina no dia a dia e outros pretendem utilizá-la cada vez mais. O que é natural, dado que o atendimento online é tão eficiente quanto o presencial e é mais prático, barato e cômodo.

Como é algo que está se popularizando por aqui, é natural que as pessoas tenham dúvidas sobre o tema. Por isso, montamos este conteúdo para abordar as normas, regulamentações e as principais vantagens desse modelo de atendimento.

Assim, você poderá identificar se a telemedicina é a alternativa mais sustentável para a sua rotina. Compreenda como esse modelo pode facilitar o seu acesso à saúde e, consequentemente, melhorar a sua qualidade de vida.

Acompanhe!

Telemedicina: qual a regulamentação vigente no país?

Telemedicina é um conceito de atendimento médico online, à distância. Para o Conselho Federal de Medicina (CFM), a definição do termo é:

Telemedicina é o serviço de cuidados com a saúde que utiliza tecnologias de informação e comunicação, para a intermediação de informações verdadeiras para a prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças. 

Isto é, o atendimento online pode ser usado para a grande maioria dos problemas de saúde. O médico pode analisar, ver exames, gerar diagnósticos, receitas e laudos por este método.

Tudo isso de maneira fácil, rápida e segura. Para garantir que a telemedicina trouxesse apenas benefícios para a população, foi preciso criar algumas normas e regulamentações sobre o seu uso.

Desta forma, ela foi regulamentada por várias normativas institucionais no Brasil, as quais foram delineadas principalmente pelo Conselho Federal de Medicina – um dos órgãos mais importantes da área médica.

São normas que garantem que a prioridade seja sempre a promoção da saúde e melhor assistência aos pacientes, seja de planos particulares ou pelo SUS – o Sistema de Saúde Único também tem uma plataforma de telemedicina. 

Dentre as principais normas estabelecidas, há a Lei nº 1.643/2002, por exemplo, a qual define regras em relação aos dispositivos tecnológicos utilizados para a atenção à saúde a distância, que são reforçadas pela Resolução nº 1821/07 do Conselho Federal de Medicina.

Já a Lei nº 1.643 define princípios para a confidencialidade, privacidade, manuseio, guarda e transmissão de dados utilizados durante os cadastros e consultas, resguardando principalmente o sigilo profissional. 

Outra definição importante para a telemedicina foi a Lei nº 12.842/2013 que permite a emissão de laudos a distância apenas por médicos. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária também entrou em ação e definiu a Resolução nº 302 de 2005.

Essa norma estabelece um tempo mínimo de 5 anos para a o armazenamento de documentos, como imagens, vídeos e laudos dos pacientes. Esses são apenas alguns exemplos da regulamentação da telemedicina no país, mas há outras diversas.

Todas as normas fazem com que a telemedicina esteja se consolidando como um método de atendimento extremamente vantajoso para a população. Há pesquisas que indicam que as consultas digitais têm um futuro promissor no país.

Agora que já sabe um pouco mais sobre a regulamentação da telemedicina, confira os principais benefícios deste método e comece a usá-lo agora mesmo!

Vantagens da telemedicina

A telemedicina tem inúmeras vantagens. A mais clara é a praticidade, tanto para o médico quanto para os pacientes. Isso porque as consultas podem ser feitas no conforto de casa ou onde a pessoa quiser.

Não precisa perder tempo com trânsito, procurando vaga ou outros transtornos relacionados à locomoção. É uma alternativa mais acessível, pois o atendimento online costuma ser mais barato que o presencial.

Além disso, o médico pode atender mais pacientes durante o seu turno, dado que são consultas mais ágeis, não há atrasos, tempo de percurso até o local de atendimento, entre outros fatores.

Com isso, para os pacientes, há mais disponibilidade de horários. Outro ponto positivo: com a telemedicina, temos acesso a médicos especialistas de alta qualidade de onde estivermos.

Não precisamos ir para as capitais, por exemplo, para isso. Além de que se o paciente estiver viajando ou fora da cidade por algum motivo, continuará podendo ter acesso a um bom médico imediatamente.

São inúmeros benefícios, os quais impulsionam os brasileiros a optar pelo atendimento online cada vez mais.

Veja Notícias

Veja Notícias

O Veja Notícias é um portal de variedades para leitores de todo o Brasil.

Outros artigos

6 dicas para cuidar da sua saúde financeira

27 de janeiro de 2021

6 dicas para cuidar da sua saúde financeira

Cuidar da saúde financeira vai além de manter certo padrão de vida: pessoas que têm problemas para fechar as contas do mês, não conseguem quitar as dívidas ou estã...

Você pode ter interesse em:

Como higienizar seu sofá em casa?

Como higienizar seu sofá em casa?

Taxa de resgate: entenda o que é cobrado na hora de resgatar seus investimentos

Taxa de resgate: entenda o que é cobrado na hora de resgatar seus investimentos

Quanto tempo dura uma bateria de carro?

Quanto tempo dura uma bateria de carro?

Quando devo contratar um engenheiro para minha obra?

Quando devo contratar um engenheiro para minha obra?

Qual tipo de diversificação é melhor para você investir?

Qual tipo de diversificação é melhor para você investir?

9 tratamentos estéticos para modelar o corpo e reduzir gordura localizada

9 tratamentos estéticos para modelar o corpo e reduzir gordura localizada