Saúde

Saúde: procura por cursos na área dobra na pandemia

Publicado por Marcela Ferreira no dia 13/10/2021 as 21:47

Nos últimos meses, a pandemia do coronavírus, ceifou muitas vidas e nunca a área da saúde havia sido tão exigida.

Saúde: procura por cursos na área dobra na pandemia

Com isso, a demanda de profissionais cresceu bastante, inclusive por que muitos deles que estavam na linha de frente perderam a vida.

Assim, muitos jovens agora tem cogitado seguir a carreira da saúde de olho na alta demanda por profissionais.

Segundo dados de pesquisas do consórcio de imprensa, no último vestibular os cursos da área de saúde tiveram um aumento incrível de inscrições, veja a seguir que áreas tem despertado mais interesse. Acompanhe conosco.

Procura por cursos na área da saúde dobra na pandemia

Veja as áreas que os estudantes mais tem procurado nos últimos tempos:

Farmácia

Profissional que anda em alta nesses tempos, ainda mais com a discussão sobre tratamentos precoces e o uso de remédios para o tratamento em pacientes com covid.

Suas atribuições vão além de sua drogaria, pois recebem demandas da vigilância sanitária, e do Conselho Regional de Farmácia, entre outros setores.

Bem como, o farmacêutico, precisa constantemente renovar o seu aprendizado para garantir o a seriedade do seu atendimento.

A formação é em faculdades de farmácia, mas muitos estudantes também recorrem a formações extra como um bom curso de farmacologia para aprofundar os estudos por exemplo.

Medicina intensivista

Essa profissão não é nova, mas ganhou destaque na pandemia devido ao alto número de pessoas internadas em UTIs. O médico intensivista é a especialidade médica que presta suporte avançado de vida a pacientes com graves problemas de alguma função vital.

Além disso, esse profissional é responsável por monitora as funções orgânicas e detectar anomalias em sintomas iniciais de determinadas doenças.

Ele intervém nos cuidados ao paciente, aumentando suas chances de sobrevivência. É deste profissional toda a responsabilidade pelo cuidado das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e seus pacientes.

Infectologia

Infectologista é a função dada ao médico especializado na área que estuda, pesquisa, combate e previne doenças relacionadas às infecções.

Via de regra, é esse profssional o responsável pelo tratamento das doenças causadas por vírus, fungos, bactérias e outros causadores de infecções, como os parasitas.

Ele atua no combate das chamadas doenças infecciosas e parasitárias.

No cargo de médico infectologista começa ganhando em média R$ 7.419,00 de salário e pode chegar a ganhar até R$ 13.010,00. O salário médio no Brasil de um infectologista é de R$ 8.600,00. A formação padrão é de Bacharelado em Medicina.

Psicologia

A saúde mental foi uma preocupação grave da sociedade durante a pandemia.

E o psicólogo é o profissional que pode cuidar disso.

O psicólogo vai aplicar métodos científicos para compreender a psique humana, buscando entender, por meio de modelos comportamentais, as ações e sentimentos do paciente, atuando também no tratamento e prevenção de doenças psicológicas e mentais.

A formação envolve frequentar uma faculdade de psicologia que dura 5 anos para trabalhar na área. Um Psicólogo da Saúde recebe em média R$ 2.880,98 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 34 horas semanais de acordo com pesquisa do indeed.com.br junto a dados oficiais do CRP.

Marcela Ferreira

Marcela Ferreira

Enfermeira pós graduada, com especialização em traumas urgência e emergência, e experiência de 12 anos na saúde mental. Amante da moda e cofundadora do bazar Cores e Formas.

Outros artigos

Você pode ter interesse em:

Banheiro: 7 itens complementares de higiene para sua empresas

Banheiro: 7 itens complementares de higiene para sua empresas

Como estimular o potencial de um bebê desde cedo

Como estimular o potencial de um bebê desde cedo

Conheça alguns dos benefícios da Vitamina D

Conheça alguns dos benefícios da Vitamina D

O avanço da inteligência artificial na medicina

O avanço da inteligência artificial na medicina

Relacionamento tóxico: como identificar?

Relacionamento tóxico: como identificar?

Alzheimer: como a radiologia pode ajudar no diagnóstico

Alzheimer: como a radiologia pode ajudar no diagnóstico