Geral

Como lidar com a inteligência emocional dos colaboradores

Publicado por Veja Notícias no dia 09/09/2021 as 19:47

Entenda como lidar a inteligência emocional dos seus colaboradores. Vamos lá?

O mercado de trabalho está em profunda mudança. Nos últimos anos, as empresas têm apostado em profissionais com competências emocionais importantes para o dia a dia de trabalho. A época em que a análise das competências técnicas era suficiente para contratar um funcionário passou e isso transformou o conceito de gestão de pessoas.

O RH está começando a assimilar a importância da inteligência emocional nas equipes de trabalho, entendendo como essa capacidade é fundamental para criar um ambiente de trabalho agradável e produtivo.

Aqui, vamos entender o que é inteligência emocional, qual é a sua real importância e como estimular os colaboradores a desenvolvê-la. Enfim, as empresas estão compreendendo que os aspectos emocionais são essenciais para um bom trabalho.

O que é inteligência emocional?

O termo “inteligência emocional” foi criado pelo jornalista americano Daniel Goleman e tem cinco pilares como base: autoconhecimento, controle emocional, automotivação, empatia e relacionamentos interpessoais. Uma pessoa precisa se desenvolver em cada pilar para, verdadeiramente, desenvolver a inteligência emocional.

Para Goleman, a inteligência emocional pode ser tida como um fator determinante para o sucesso de uma pessoa ao longo da vida. Logo, ajudar a desenvolver a inteligência emocional nos colaboradores de uma empresa é fundamental para o sucesso do negócio.

Por que a inteligência emocional é tão importante para as empresas?

Em seus estudos, Daniel Goleman montou uma tese em que verificou os resultados obtidos em diferentes áreas, seja no ambiente corporativo ou no meio estudantil e segundo ele, os resultados eram influenciados 20% pelo QI e 80% pelo QE (coeficiente emocional).

Assim, todas as experiências de vida, todos os momentos de emoção que já tivemos são importantes para a formação de qualquer profissional. A inteligência emocional é importante para uma boa convivência em um ambiente em que é preciso trabalhar bem em equipe e lidar com conflitos diariamente.

Os colaboradores que melhor sabem gerenciar pessoas, geralmente são aqueles que tem um QE forte. Estes conseguem liderar equipes, auxiliar colegas e manter a empresa funcionando. Já os profissionais de QE baixo são os que mais criam conflitos e desestabilizam o ambiente de trabalho.

Então, a inteligência emocional é um fator importantíssimo para o desempenho produtivo da empresa. E acaba sendo fundamental também para o bem-estar e a motivação de cada colaborador da empresa.

Como o RH pode ajudar profissionais a desenvolverem a inteligência emocional?

O RH é um setor que deve trabalhar de modo integrado com todos os outros setores da empresa. Portanto, assume um papel central no planejamento estratégico de qualquer negócio. Dentro de uma estratégia de atração e retenção de talentos, por exemplo, o RH é responsável por estimular e reconhecer profissionais mais motivados e com melhor desempenho para uma vaga.

Dito isso, o RH pode promover ações para estimular o desenvolvimento da inteligência emocional nos colaboradores da empresa. Saiba como é possível fazer isso, lendo as dicas abaixo:

Conscientize os seus colaboradores

Por meio de palestras, atividades e treinamentos mostre para os colaboradores a importância do QE no dia a dia de trabalho. Todos precisam entender que podem se tornar profissionais muito melhores se fortalecerem esse coeficiente.

Use argumentos comuns do dia a dia com exemplos simples e claros para que eles consigam assimilar com mais rapidez. Se possível, faça parcerias com profissionais especializados na área de inteligência emocional para que eles possam palestrar para os colaboradores, enriquecendo o conhecimento de todos.

Construa equipes

Uma equipe tende a trabalhar junto, controlando as individualidades e fortalecendo o coletivo. Então é importante seguir com as metas individuais, mas concentrar esforços na construção de equipes ajustadas e produtivas.

Trabalhe a colaboração entre os profissionais como uma forma de desenvolver a equipe, estipule metas coletivas, compartilhe tarefas, tudo para que surjam equipes fortes em seu negócio. Isso deve diminuir o individualismo e a competição dos membros.

Faça dinâmicas de grupo

Coloque a inteligência emocional em prática por meio de dinâmicas e jogos em grupo. Isso pode ajudar os profissionais a desenvolverem os pilares da inteligência emocional. Dessa forma, eles devem ganhar mais conhecimento sobre si mesmo e demonstrar compreensão com as opiniões e as experiências dos colegas.

Cultura do feedback

Uma equipe se torna produtiva quando os membros se comunicam entre si. E a melhor maneira de fazer isso é através da cultura do feedback. É importante determinar regras e criar essa cultura com base no respeito e na reciprocidade.

Assim, feedbacks positivos e negativos podem ser filtrados da maneira certa, sem gerar novos conflitos. E dessa forma, cada profissional pode tomar conhecimento dos seus pontos de melhoria e das suas principais habilidades com assertividade.

O feedback também será importante para eliminar os ruídos de comunicação entre profissional e setores da empresa. A inteligência emocional se tornou uma habilidade muito importante e requisitada no meio profissional. E o RH é o setor que pode filtrar essa características dos profissionais das empresas e ajudá-los a desenvolver essa habilidade no cotidiano de trabalho.

Veja Notícias

Veja Notícias

O Veja Notícias é um portal de variedades para leitores de todo o Brasil.

Outros artigos

6 raças de cachorro para ter em sua casa

26 de maio de 2021

6 raças de cachorro para ter em sua casa

Cada raça de cãozinho tem sua própria personalidade e necessidades variadas. Por isso é tão importante entender mais sobre raças de cachorro para ter em casa. Não a...

Acne depois dos 20: causas e como tratar

29 de agosto de 2021

Acne depois dos 20: causas e como tratar

Uma pele saudável não combina com acne, não é? Não importa a idade, elas continuam sendo as inimigas de muita gente. E se você já passou dos 20, sofreu com as espin...