Finanças

Tire as suas dúvidas sobre portabilidade de previdência privada

Publicado por Veja Notícias no dia 16/06/2021 as 22:24

A previdência privada tem sido apontada como uma solução inteligente e acessível para todos aqueles que, desde a Reforma da Previdência, têm buscado opções para ter uma aposentadoria mais tranquila no futuro.

Embora essa seja a razão principal pela qual as pessoas buscam planos de previdência, há também os que optam por essa ferramenta para guardar dinheiro para o estudo dos filhos, para adquirir patrimônio no futuro ou mesmo para fazer a tal “viagem dos sonhos”.

Independente do que te leva a querer guardar dinheiro de uma forma segura e que, embora com um rendimento menor do que investimentos de renda variável ou mais agressivos, tende a ser muito vantajosa, uma coisa é certa: se você quer estar bem servido no futuro, tem que começar a investir agora!

As empresas já perceberam que essa é uma demanda real e frequente entre os trabalhadores ativos do Brasil. Com o intuito de reter talentos, diminuir o turnover e fidelizar aqueles que estão por perto, as companhias têm oferecido planos de previdência empresarial.

O que muda nesses planos? Bom, a primeira coisa é que eles são descontados diretamente da folha de pagamento dos funcionários.

Pode parecer ruim à primeira vista, mas acredite: essa é uma forma de garantir que aquele valor será, de fato, destinado a um projeto futuro.

Os modelos de previdência complementar empresarial são bastante variáveis. Ao entrar em uma companhia que tem essa vantagem, busque se informar sobre como ela tem agido. Independente do modelo, porém, vale salientar que se trata de um super benefício, sim!

Falemos agora sobre o tema principal deste artigo. Você sabia que é possível fazer portabilidade de previdência? Vamos explicar melhor a questão nos próximos tópicos. Confira!

Portabilidade de previdência privada: como funciona?

Primeiro, vamos entender do que se trata. Por “portabilidade”, falamos do processo de migração do plano de previdência, geralmente conduzido por quem está insatisfeito.

A portabilidade pode acontecer apenas na fase de acumulação do plano; ou seja, caso você já tenha parado de contribuir, não pode mais fazer essa alteração.

Ao deixar o seu plano atual de previdência privada, você não precisará pagar taxas (exceto em casos específicos, que devem estar descritos em contrato) ou pagar Imposto de Renda. E não se preocupe: o tempo de investimento financeiro também será “migrado”.

Se você tem medo de perder a sua rentabilidade, não se preocupe: a portabilidade não é capaz de fazer isso.

Convém dizer, no entanto, que existem algumas restrições ao processo já citado. Não se pode, por exemplo, migrar da tabela regressiva para a progressiva. Para realizar a portabilidade, você pode mudar seu modelo de cobrança de progressivo para progressivo ou para outro regressivo.

Outra coisa importante: é possível migrar para planos da mesma modalidade. Assim, se você tem um PGBL, não pode ir para um VGBL – e vice-versa.

Existem, por fim, a questão da portabilidade interna ou externa. No primeiro caso, a troca de plano ocorre dentro da instituição financeira na qual a previdência foi contratada.

A previdência externa, por sua vez, consiste na migração para outra seguradora, banco ou instituição financeira. É vantajosa na medida em que não exige a contratação de outro plano.

Por que fazer a portabilidade de previdência privada?

Como já comentamos, trata-se de um processo que geralmente é feito quando há insatisfação por parte do cliente em relação à sua instituição financeira.

A maior reclamação está atrelada à taxa de administração, que é o valor que o investidor paga pela prestação de serviços. A taxa, que é variável, pode interferir na rentabilidade da aplicação – o que, claro, não é desejável.

A própria questão da rentabilidade deve ser levada em consideração. Se a taxa de rendimento é muito baixa e pouco competitiva, pode ser mais interessante buscar outras possibilidades de investir.

E isso não implica, obviamente, em abrir mão da previdência privada em nome de outros investimentos (embora uma coisa não anule a outra).

Você sabia, por exemplo, que existem fundos de previdência que focam um pouco mais em ativos de renda variável? Se você tem esse perfil de investidor, pode se beneficiar desse tipo de variedade. E se o seu plano não oferece isso agora, bom… pode ser a hora de ir atrás de algo mais adequado às suas expectativas e possibilidades!

Veja Notícias

Veja Notícias

O Veja Notícias é um portal de variedades para leitores de todo o Brasil.

Outros artigos

Cancelamento de viagem: como funciona?

30 de janeiro de 2021

Cancelamento de viagem: como funciona?

Devido a pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas precisaram fazer o cancelamento de viagem e passagens aéreas devido ao lockdown. Com relação a pacotes de h...

Quais os benefícios do magnésio dimalato

23 de abril de 2021

Quais os benefícios do magnésio dimalato

O magnésio dimalato é um dos tipos de magnésio mais consumidos atualmente devido aos seus inúmeros benefícios para o corpo humano. O produto é o resultado da combin...