Finanças

Saiba 5 motivos para você sair da poupança e por onde começar

Publicado por Veja Notícias no dia 05/07/2021 as 11:03

Ter acesso aos melhores tipos de investimentos, seguros e com boa liquidez é possível, sabia? Uma forma de sair da poupança, sem o receio de perder dinheiro. Assim, se você quer melhorar a forma de investir, confira neste post os 5 motivos do por que não deixar dinheiro na poupança.

Saiba 5 motivos para você sair da poupança e por onde começar

Foto: Pixabay

O brasilieiro sempre teve na caderneta de poupança uma forma de deixar seu dinheiro guardado, com segurança e rentabilidade. Contudo, não é de hoje que muitos investidores deixam de fazer esse investimento e buscam outros que oferecem melhores resultados, como o tesouro direto, por exemplo.

Se você ainda faz parte das pessoas que preferem investir na poupança, confira agora os 5 motivos para você sair da poupança e por onde começar.

1. Baixa rentabilidade

Sem dúvida, a baixa rentabilidade é um dos principais motivos para sair da poupança. A maioria dos investidores que preferem guardar dinheiro na caderneta de poupança, tem na liquidez e segurança as razões mais decisivas para não investir em outros ativos. Com a rentabilidade, esse investimento é pouco atraente para quem quer ter ganhos maiores.

Com isso, é possível sair da poupança e ter acesso a outros tipos de investimentos, que também oferecem segurança e liquidez, mas sem a baixa rentabilidade.

O tesouro direto é um dos investimentos mais recomendados para quem quer sair da poupança, mas sem perder a liquidez e segurança. Os títulos podem ser adquiridos facilmente no site oficial.

2. Taxa Selic

A taxa básica de juros do Brasil (Selic) atingiu mínima histórica em 2020, 2% ao ano. E é justamente essa taxa, mais a TR (Taxa Referencial), as responsáveis pela rentabilidade da caderneta de poupança.

A Selic tende a se manter baixa, inviabilizando as aplicações na poupança para os investidores que querem rentabilidade mais alta, sendo um dos motivos para começar a investir em outros tipos de investimentos.

3. Pouca flexibilidade

Sair da poupança é recomendado para investidores que procuram investimento que oferece mais opções, pois a poupança possui pouca flexibilidade. Ou seja, ao aplicar seu dinheiro em uma conta poupança em determinada instituição bancária, você somente tem acesso a esse investimento.

Ao contrário de outros ativos, como o Tesouro Direto, que possui diversos tipos de títulos, cada um deles é indicado conforme o objetivo e perfil do investidor.

4. Rendimento no aniversário

O rendimento das aplicações é feito somente no aniversário, que considera o dia que o dinheiro foi aplicado. Apesar da poupança ser um investimento diário, a rentabilidade dela não é.

Exemplo: um depósito feito na poupança no dia 15 de determinado mês, somente terá o seu rendimento no dia 15 do mês seguinte ao da aplicação.

5. Dificulta a aprendizagem do investidor

Se você quer sair da poupança para aprender mais sobre o mercado financeiro e seus investimentos, saiba que esse é um dos principais motivos para deixar esse investimento. Afinal, não diversificar dificulta a aprendizagem do investidor.

A poupança é um investimento prático, porém, a zona de conforto é arriscada para o investidor que deseja ter uma boa rentabilidade e conquistar seus objetivos financeiros de forma mais rápida.

Para isso, é necessário conhecer melhor o mercado financeiro, seus tipos de investimentos e opções e, posteriormente, começar a investir nos ativos mais adequados a seu perfil e expectativas.

Afinal, como fazer para sair da poupança?

Se você ficou convencido que sair da poupança é a melhor opção, confira como fazer para começar a investir em outros ativos seguros e com boa liquidez:

Invista no Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um tipo de investimento bem acessível, com aplicações a partir de R$30,00, o investidor pode deixar a poupança e começar a investir em um ativo com maior rentabilidade.

Através da parceria firmada com a B3, o Programa Tesouro Nacional oferece os títulos do Tesouro Direto desde 2002, com aplicações que podem ser realizadas online e acessíveis à pessoa física.

Com boa rentabilidade e liquidez diária, o Tesouro Direto é, sem dúvida, uma das melhores opções para você sair da poupança de forma segura.

Conheça o CDB

O CDB é uma outra forma de investir e sair da poupança. Com segurança, o investidor pode fazer aplicações em Certificado de Depósito Bancário. (CDB) e obter maior rendimento do que a oferecida pela poupança atualmente, que oferece 2,97% ao ano, aproximadamente.

No CDB, você consegue escolher os títulos que tenham mais a ver com o que deseja com esse investimento. Ou seja, não fica restrito há um período, ativo ou rentabilidade. Esse investimento, assim como a poupança, é feito pelo Fundo Garantidor de Créditos, o que assegura o pagamento de até R$250 mil em caso de falência da instituição.

Diversifique com Renda Fixa

Outra forma de sair da poupança e investir em ativos mais rentáveis é diversificar com renda fixa.

A renda fixa é muito recomendada para quem quer sair da poupança. Um investimento seguro e estável, oferece muitas opções e é indicado para diversos perfis de investidor, desde o conservador até o arrojado.

Muito indicada caso não tenha uma reserva financeira, a renda fixa possui uma rentabilidade prevista. Geralmente, esse investimento é fixado por índices como a Selic, inflação, CDI, ou por outro percentual mensal.

Uma das maiores vantagens da renda fixa é que no ato da aplicação, o investidor fica ciente de qual será a rentabilidade e vencimento. Assim, já é possível programar o que fazer quando for resgatar os valores do seu investimento em renda fixa.

Independente de qual investimento você escolher para sair da poupança, é preciso buscar instituições financeiras que ofereçam esses ativos, desde bancos públicos e privados a corretoras de valores, que possuem especialistas em investimentos. Ao contar com esses profissionais, é possível ter uma carteira de ativos muito mais assertiva e que atenda aos seus objetivos.

Conclusão

Seja qual for o investimento escolhido, sair da poupança e escolher uma das opções citadas é uma forma segura e prática de investir, sem necessidade de ter uma boa quantidade de dinheiro.

Além de saber o por que não deixar dinheiro na poupança, na hora de escolher uma instituição para fazer os seus investimentos, procure sempre bancos e corretoras de valores renomadas e com credibilidade no mercado.

Veja Notícias

Veja Notícias

O Veja Notícias é um portal de variedades para leitores de todo o Brasil.

Outros artigos

5 motivos para fazer um curso de espanhol

21 de maio de 2021

5 motivos para fazer um curso de espanhol

Fazer um curso de espanhol está sendo uma atividade muito importante, principalmente porque esta é a quarta língua mais falada no mundo. Também temos um continente ...

Conheça tudo sobre os aparelhos invisíveis

3 de fevereiro de 2021

Conheça tudo sobre os aparelhos invisíveis

O tratamento com aparelho ortodôntico é muito conhecido pelas pessoas, principalmente por conta da sua aparência metálica. Entretanto, com o avanço da tecnologia, u...

Caça Vazamento: O Que É e Como Contratar

28 de setembro de 2021

Caça Vazamento: O Que É e Como Contratar

Está com um problema de vazamento e não sabe como resolver? Então, um caça vazamento pode ser a sua solução. O que é caça vazamento? Antes de mais nada, o caç...

Você pode ter interesse em:

Veja como está o ecossistema de fintechs no Brasil e no mundo

Veja como está o ecossistema de fintechs no Brasil e no mundo

VGBL Progressivo ou Regressivo: por que se atentar a este tipo de investimento

VGBL Progressivo ou Regressivo: por que se atentar a este tipo de investimento

Estamos criando adolescentes maduros financeiramente?

Estamos criando adolescentes maduros financeiramente?

Porque as empresas emitem ações?

Porque as empresas emitem ações?

Como definir um limite diário de Pix no app do C6 Bank

Como definir um limite diário de Pix no app do C6 Bank

Quais as tendências para o setor de fintechs?

Quais as tendências para o setor de fintechs?