Publicado por Veja Notícias no dia 22/12/2021 as 09:43

Mensalmente há várias contas fixas como cartão de crédito, aluguel, telefone, condomínio, conta de luz, conta de água, estacionamento, faculdade. 

Organização das contas: Dicas para se organizar

Quando realizamos o pagamento de um mês, as do mês seguinte chega. Além das contas fixas, há contas variáveis. Ou seja, se não houver organização das contas, as pessoas se afundam em um mar de dívidas.

Se você tem um negócio próprio ou profissional que trabalha por conta própria, a complexidade na organização das contas ainda é maior. Afinal, há diversas despesas, entre elas as taxas de máquinas de cartão para autônomo, salários de funcionários, entre outros. 

Ademais, quando uma pessoa atrasa o pagamento de uma conta, normalmente incide juros e multas, e a conta fica ainda maior. 

Às vezes, a pessoa não atrasa as contas, consegue pagar em dias, mas fica sem nenhum centavo, ou a pessoa atrasa, paga mais caro ou pior tem o serviço cancelado, ou fica negativado. Você precisa organizar suas contas? 

Nós podemos te ajudar. A seguir, confira as dicas de como se organizar financeiramente.

Analise a entrada e saída de seu dinheiro

Analise a entrada e saída de seu dinheiro

Inicialmente, o primeiro passo para a organização das contas é analisar a entrada e saída de seu dinheiro. 

Para isso, faça uma lista com todos os seus gastos mensais, insira os gastos fixos como: aluguel, condomínio, financiamento do carro, comida, conta de água, de luz. E para aquele mês, insira suas parcelas variáveis, como as parcelas do cartão de crédito, uma compra excepcional.

Em seguida, some todos os seus gastos, ou seja, quanto tem saído, e depois quanto tem entrada, e subtraia.

Monte um planejamento financeiro

Além disso, você precisa montar um planejamento financeiro para obter organização das contas. 

Mediante análise do destino do seu dinheiro, você realizará um planejamento de formas mais eficazes de utilizar seu dinheiro, porque ao deixar os gastos livres, você só se dá conta de quanto gastou, quando falta o dinheiro.

Sendo assim, ao montar um planejamento financeiro, a pessoa consegue definir um teto de gastos máximo para cada conta, e mediante essa organização das contas, consegue seguir o planejamento financeiro.

Ademais, não basta apenas pontuar no papel, você deve acompanhar seus gastos e suas contas de perto, ver se está seguindo o planejamento. 

Para isso, você pode usar uma planilha, uma agenda, aplicativos específicos, e anotar as entradas e saídas financeiras.

Determine suas prioridades financeiras e se programe

Antes de usar o dinheiro para compras, verifique seu orçamento mensal. É muito importante saber diferenciar prioridades financeiras, de gastos supérfluos.

A determinação de prioridades financeiras, vai desde a simples Organização das contas mensais, quais são as prioridades: casa, aluguel, carro, comida e quais são supérfluas aquele mês.

Além disso, no momento que uma pessoa determina prioridades financeiras ela consegue realizar sonhos de longo prazo, porque juntar dinheiro para aquilo é prioridade.

Outro ponto importante, é se programar com os gastos, uma vez que ter gastos programados torna mais fácil o pagamento de todas as contas. 

Porque além de ser importante para não adquirir dívidas, se programar no pagamento das contas impede que você gaste ainda mais dinheiro com multas e juros.

Pague compras a vista, quando possível

Outro hábito que pode ser desenvolvido para alcançar a organização das contas, é sempre que possível pagar contas à vista, primeiro porque o cliente muitas vezes ganha bons descontos, nesse método de pagamento. 

Por isso, sempre que houver descontos atrativos ao pagar à vista, e você puder pagar, não deixe de aproveitar, além de ganhar desconto, vai estar poupando seu dinheiro.

Ademais, quando consumidor paga a vista, ele evita o desenvolvimento de parcelas que deverão ser pagas em vários meses, o que compromete o planejamento de gastos do mês seguinte.

Só utilize o cartão de crédito quando necessário

O cartão de crédito é um ponto que sempre precisamos dar atenção, pois deve ser utilizado com cautela e consciência.

Sabemos que o cartão de crédito, hoje, é essencial para qualquer pessoa, devido a emergências financeiras que podem ocorrer, e o cartão poderá salvar nesses momentos. Além disso, há cartões de crédito com diversos benefícios como cashback, programa de pontos, descontos em lojas, troca de pontos por milhas.  

Mas, o grande problema é que na maioria das vezes, as pessoas não utilizam com cautela, e ficam naquela ilusão que parcelou e vai pagar menos no mês, só aquela parcela juntou com outra parcela, e outra parcela de meses anteriores. No fim, o salário quase todo vai para o cartão.

Sendo assim, para alcançar a organização das contas, é necessário estar atento aos gastos do cartão de crédito.

Gaste menos dinheiro do que você recebe

Um hábito da organização das contas é gastar menos do que se ganha. Mas, para isso não basta fazer contas mensais ”ah, eu acho que esse mês consegui gastar menos dinheiro do que ganhei”. 

Nisso, às vezes, esquece um gasto, continua gastando dinheiro, por isso é importante acompanhar os extratos de compras, anotar com frequência as despesas.

Além disso, para gastar menos do que se ganha é preciso ficar atento ao cartão de crédito, que causa uma sensação de liberdade financeira, de que está gastando menos. Fique atento às parcelas e aos juros.

Guarde uma parte de sua renda

Muitas pessoas, não se atentam ao planejamento financeiro, logo pensam e afirmam que não tem a menor condição de guardar uma quantia financeira mensal. E é aí que elas se enganam.

Quando falamos de organização das contas, é essencial guardar uma quantia mensal, ou seja, pagar-se primeiro. Para isso, você pode guardar de 5 a 20% de seu salário mensal e com esse dinheiro é possível montar a reserva de emergência.

A reserva de emergência consiste em guardar por volta de seis meses de salário mensal, que seria uma quantia utilizada em casos de grandes emergências como demissão, afastamento do trabalho por causas maiores.

Logo depois, a pessoa poderá investir seu dinheiro, que ao invés de ficar guardado ficará rendendo, ou seja, a pessoa terá uma espécie de lucro.

Defina metas de curto e longo prazo

As metas de curto e longo prazo são essenciais para a organização das contas.

Se você tem dívidas, sua primeira meta deve ser quitá-las, se não, você poderá montar uma meta de montar a reserva de emergência, logo após, de ter um dinheiro para investir. 

Mas, antes de investir lembre-se de estudar bastante sobre o tema, nada de fazer investimentos por impulso.

Veja Notícias

Veja Notícias

O Veja Notícias é um portal de variedades para leitores de todo o Brasil.

Outros artigos

Como ter motivação para treinar na academia

20 de setembro de 2021

Como ter motivação para treinar na academia

Nesse artigo você vai ver 8 dicas de como ter motivação para treinar e não desiste até mesmo nos momentos mais difíceis. A persistência é um dos maiores s...

Pontos Turísticos do Rio de Janeiro

30 de julho de 2021

Pontos Turísticos do Rio de Janeiro

Visitar a cidade maravilhosa é uma verdadeira aventura. Os pontos turísticos do Rio de Janeiro incluem praias paradisíacas, mirantes com centenas de metros de altur...

Você pode ter interesse em:

Blockchain América Latina: veja informações do ecossistema cripto

Blockchain América Latina: veja informações do ecossistema cripto

Saiba 5 motivos para você sair da poupança e por onde começar

Saiba 5 motivos para você sair da poupança e por onde começar

Investir sozinho ou em fundos? Qual é a melhor opção

Investir sozinho ou em fundos? Qual é a melhor opção

Como funciona o refinanciamento imobiliário?

Como funciona o refinanciamento imobiliário?

Por que a governança ESG está repercutindo no mundo dos negócios e nos mercados?

Por que a governança ESG está repercutindo no mundo dos negócios e nos mercados?

Auxílio Brasil 2021: veja como funciona e como se inscrever

Auxílio Brasil 2021: veja como funciona e como se inscrever