Finanças

Investir sozinho ou em fundos? Qual é a melhor opção

Publicado por Veja Notícias no dia 09/09/2021 as 19:36

Investidores que estão começando a se aventurar no mercado de renda variável tem muitas dúvidas na hora de aplicar o seu capital em investimentos de maior risco. Uma dúvida bastante comum é se é mais vantajoso investir sozinho ou se juntar a um fundo de investimentos.

Aqui, vamos explicar tudo sobre as diferenças de investir sozinho ou por meio de fundos de investimentos. O que é taxa de administração, quais são os riscos que se assumem ao apostar nesses investimentos e quais são suas principais vantagens e desvantagens.

O que significa investir sozinho?

Quando dizemos que um investidor está investindo sozinho queremos dizer que ele está investindo em ativos por conta própria.

Um investidor pode comprar ações de uma empresa ou mesmo investir em títulos de renda fixa, por exemplo. Dessa forma, ele está investindo em ativos isolados.

Logo, ele está aportando o seu capital em ativos únicos, que dependem apenas de si próprios para darem rendimento. Isso, de certa forma, aumenta o risco do investimento, principalmente se ele for de renda variável como ações, por exemplo.

Dessa forma, o investidor fica refém das oscilações do mercado, o que pode influenciar seus poucos ativos.

O que significa investir em fundos de investimentos?

Os fundos de investimentos são uma espécie de condomínio de investidores. Ao investir nesses fundos, o investidor não estará sozinho.

Os fundos são divididos em cotas e ao comprar uma cota, você estará aplicando o seu capital em um conjunto de ativos de diversas modalidades.

Basicamente, nos fundos de investimentos, o gestor distribui cotas para investidores que correspondem a uma parte do fundo. Os fundos são compostos por diversos ativos como ações, debêntures, CDBs e outros investimentos de renda fixa e variável.

Tudo depende do estilo do fundo de investimento, existem opções para investidores mais conservadores e mais agressivos.

Investir em um fundo de investimentos é uma forma de diversificar sua carteira de investimentos com pouco dinheiro, já que você investe em vários de uma vez. Isso também ajuda a diminuir os riscos, mesmo no mercado de renda variável, porque caso algum ativo vá mal, ele pode ser coberto pela valorização de outro investimento do fundo.

Quais são as principais vantagens e desvantagens de investir sozinho?

Investir sozinho pode ser uma excelente forma de potencializar a sua rentabilidade, mas também os riscos de perda ficam mais altos. Confira abaixo as principais vantagens e desvantagens de investir sozinho:

Vantagens de investir sozinho

Conheça quais são as vantagens de investir sozinho.

Maior rentabilidade

Investir sozinho em ativos de renda variável pode gerar uma excelente rentabilidade no curto prazo. Tendo um bom conhecimento de mercado e boas orientações, apostar nos ativos certos pode mudar a sua situação financeira em pouco tempo.

Autonomia

Ao investir sozinho, você tem muito mais autonomia. Você é quem definirá em que ativos irá investir o seu capital. Mesmo que você tenha pouca capacidade de investimentos, você pode começar a colocar a sua própria estratégia para crescer o seu patrimônio.

Desvantagens de investir sozinho

Conheça quais são as desvantagens de investir sozinho

Alto risco

Se você é um investidor de perfil conservador ou não tem amplo conhecimento do mercado de renda variável, investir sozinho é assumir um alto risco.

Apesar da possibilidade de boa rentabilidade, as perdas também podem acontecer. Então, é importante entender e assumir esse risco ao investir sozinho.

Quais são as principais vantagens e desvantagens de investir em fundos de investimento?

Os fundos de investimentos são mais acessíveis para o público geral e diminuem os riscos de perda, mas dão pouca autonomia aos investidores. Confira abaixo quais são as principais vantagens e desvantagens de investir nesses fundos:

Vantagens em investir em fundos de investimento

Conheça quais são as vantagens em investir em fundos de investimento.

Menor risco

Principalmente considerando investidores mais arrojados que buscam rentabilidade no mercado de renda variável, os fundos de investimento podem ser uma forma de diminuir os riscos destas operações.

Os fundos são formados por conjuntos de ativos e isso resguarda os investidores das oscilações do mercado até certo ponto, diminuindo os riscos de perdas.

Mais acessível

Os fundos de investimentos possuem cotas mais baratas para começar a investir.

Além disso, ao se tornar cotista você terá em mãos um leque de ativos, o que representa um melhor custo-benefício para quem tem pouca capacidade de investimentos.

Desvantagens em investir em fundos de investimento

Conheça quais são as desvantagens de investir em fundos de investimento.

Pouca autonomia

Os fundos são controlados por gestores e os cotistas não tem poder de voto ou liberdade para definir os ativos alvos de investimento.

Dessa forma, nem sempre será possível investir em ativos que você queira no mercado através dos fundos porque ele não te dá autonomia para isto.

Custos envolvidos

Nos fundos, alguns custos envolvidos podem pesar bastante e prejudicar a sua rentabilidade. A taxa de administração, por exemplo, incide sobre o valor total investido. Alguns títulos ainda cobram a chamada taxa de performance.

Conclusão

Quem tem pouca capacidade de investimentos tem nos fundos de investimento uma opção mais barata de diversificação de carteira, porém tem pouca autonomia. Investidores de perfil mais agressivo e com conhecimento de mercado terão melhores resultados ao investirem sozinhos, podendo definir os ativos em que alocarão seu capital.

Se você está chegando no mercado de renda variável agora, os fundos de investimentos podem ser uma forma de se resguardar e se adaptar às oscilações de mercado gastando pouco.

Veja Notícias

Veja Notícias

O Veja Notícias é um portal de variedades para leitores de todo o Brasil.

Outros artigos