Publicado por Veja Notícias no dia 07/06/2021 as 11:17

Cuidar da saúde financeira vai além de manter certo padrão de vida: pessoas que têm problemas para fechar as contas do mês, não conseguem quitar as dívidas ou estão com o nome sujo têm, além de tudo, mais propensão a desenvolver enfermidades de ordem psíquica.

6 dicas para cuidar da sua saúde financeira

Alterações nos relacionamentos interpessoais, sejam no núcleo familiar ou no ambiente de trabalho, também podem acontecer quando há estresse financeiro (situação em que o trabalhador sente-se constantemente ameaçado, não tem dinheiro para cumprir suas demandas ou teme passar por dificuldades).

Para ter uma vida mais plena, é preciso mudar alguns hábitos. Abaixo, listamos 6 dicas que podem ajudá-lo no processo de cuidar melhor da sua vida financeira. Confira.

Não gaste mais do que ganha

Uma dica fundamental. Para fechar o mês com dinheiro na conta, é preciso entender quais são as limitações dos seus ganhos mensais. Se você ganha, digamos, 3000 reais, o ideal é que os seus gastos não ultrapassem a faixa dos 2500 reais. Ter 500 reais “limpos” ao final do mês pode ser um grande objetivo.

Se não for possível fazer isso, estabeleça metas e vá, aos poucos, aumentando-as: comece guardando 100 reais. No mês seguinte, guarde 120, talvez 150. E faça isso até conseguir manter os seus gastos sob controle.

Alguns meses serão mais simples, outros serão mais leves. O importante é persistir no objetivo, que certamente fará muita diferença para você no futuro.

Um adendo: imprevistos acontecem e não há nenhum mal em gastar mais quando há alguma emergência de saúde, por exemplo. Mas para poder pagar pelo imprevisto de forma que não lhe deixe em maus lençóis, você precisa ter uma reserva de dinheiro. Isso nos leva para a próxima dica.

Faça uma reserva de emergência

Sempre que você finalizar o mês com dinheiro na conta, tire-o de lá. Não é difícil cair na tentação de gastar com supérfluos quando você tem a impressão de que tem dinheiro sobrando.

Evite apostar na poupança, uma vez que se trata de uma aplicação que não gera rendimentos significativos. Em vez de apenas “guardar” dinheiro, vale fazer com que ele ofereça outros benefícios.

Previdência privada como seguro

Ao contrário do PGBL, que geralmente é utilizado por quem deseja juntar dinheiro para a posteridade, o modelo VGBL (Vida gerador de benefício livre), da previdência privada, é utilizado por muitas pessoas como uma espécie de seguro – e, por isso, pode ser interessante também para quem quer fazer uma reserva de emergência.

Com aportes mensais, você pode ver o seu dinheiro render com o passar do tempo. Para ter melhores resultados, é sempre bom deixá-lo lá por alguns anos: desta forma, você terá uma quantia mais interessante para retirar quando for a hora.

Pague suas faturas integralmente

Uma das coisas que mais faz com que as dívidas se acumulem é ter como hábito pagar as faturas parcialmente. Quando você faz isso, acaba pagando muito mais do que realmente gastou – os juros, acredite, são implacáveis.

A melhor opção é se esforçar sempre para pagar a fatura do cartão de crédito integralmente, ainda que isso faça com que você fique um pouco desestabilizado naquele mês em questão. Apertamos os cintos agora para não precisar apertá-los ainda mais no futuro.

Tome nota das suas compras

Especialmente se trabalhamos fora, temos o costume de fazer pequenas compras durante o dia: café pela manhã, um pedaço de bolo após o almoço, um lanchinho na hora de voltar para casa. Embora seja importante se permitir de vez em quando, são esses supérfluos que pesam no final do mês.

Para não extrapolar nos gastos, você pode contar com a ajuda de aplicativos de rastreio de compras. Alguns (procure os mais confiáveis, como o GuiaBolso) calculam os valores gastos automaticamente, em tempo real, permitindo que você saiba quanto dinheiro há na sua conta.

Planejamento é a chave

Por fim, ele: o planejamento financeiro. Saber quanto dinheiro você gasta diária, semanal e mensalmente é o primeiro passo para planejar os seus próximos passos e alcançar as suas metas a curto e longo prazo.

Uma boa forma de fazer o seu planejamento é do jeito antigo, digamos assim: compre um planner financeiro, imprima uma planilha de gastos (que pode ser fixada na geladeira ou em outro lugar da casa, de fácil acesso) ou faça uma planilha no excel para acompanhar.

Além disso, converse com a sua família e entre em um acordo: se todos poupam, todos saem ganhando.

Veja Notícias

Veja Notícias

O Veja Notícias é um portal de variedades para leitores de todo o Brasil.

Outros artigos

5 dicas de marketing para a Black Friday

9 de novembro de 2021

5 dicas de marketing para a Black Friday

Você sabia que o termo Black Friday surgiu na década de 1960, nos Estados Unidos e no dia após a Ação de Graças? Naquela época eram comuns as partidas de futebol am...

Você pode ter interesse em:

Quais são os investimentos mais garantidos fora do país?

Quais são os investimentos mais garantidos fora do país?

Pessoas negativadas conseguem obter cartão de crédito? Confira

Pessoas negativadas conseguem obter cartão de crédito? Confira

Como retirar o fundo de garantia?

Como retirar o fundo de garantia?

Como definir um limite diário de Pix no app do C6 Bank

Como definir um limite diário de Pix no app do C6 Bank

O que muda com a reforma tributária? Saiba tudo!

O que muda com a reforma tributária? Saiba tudo!

VGBL Progressivo ou Regressivo: por que se atentar a este tipo de investimento

VGBL Progressivo ou Regressivo: por que se atentar a este tipo de investimento